O baile de 68 

(do projeto de residência Sonhos Sujos no Sobrado da Ladeira)

Letícia Cardoso, 2017-2018

Fotografia: José Rafael Mamigonian

Desenho de som: Diogo de Haro

Ferida no baile, subiu trôpega a ladeira no amanhecer de 03 de janeiro de 1968. Torceu o pé quando a fita vermelha de veludo carmim deslizou pelo vestido de seda e enrolou no salto do sapato prateado. Engoliu a dor riscando a parede com palavras.

A palavra esmagada entre o reboco e a parede branca lembrava o baile.

O baile de 68

O som da borracha roçava o cal da parede e regurgitava a palavra lavada com cuspe. Adormeceu espirrando no ronco noturno o musgo verde e acordou com sonhos sujos.

O baile escondido no álbum mofado dentro do baú apoiado na parede de pedra da casa de adobe abaixo da janela que range.

creative commons license (CC BY-NC-ND 3.0)

O baile de 68 | 2018 | v. | Comments (0)